Nessa página apresentamos ações que buscam juntar forças e mobilizar movimentos sociais e comunidade para consolidar mecanismos de campanhas em diversos meios para garantir recursos e formas de contribuir para salvar vidas. São eventos, projetos e ações que unem atos políticos e solidariedade em campanhas diversas para ajudar no combate à pandemia.

Movimentos lançam campanha Despejo Zero para conter ações durante pandemia

Dezenas de representantes de entidades de movimentos populares e sociais se uniram para lançar a campanha “Despejo Zero”, em um evento virtual realizado na tarde desta quinta-feira (23). Eles denunciaram reintegrações de posse e despejos que continuam acontecendo em todo o país, em plena crise sanitária e acelerada transmissão do novo coronavírus (Covid-19), que tirou a vida de mais de 84 mil brasileiros e brasileiras. Leia aqui.. Live sobre a Campanha aqui.

Reforma tributária solidária

Um conjunto de entidades voltadas para o setor fiscal propôs uma reforma tributária solidária, que pretende promover justiça social através de instrumentos de progressividade de impostos, ou seja, quem tem mais paga mais. O objetivo principal é que este seja um mecanismo para o combate à desigualdade social. A proposta vai na contramão de outras que têm sido colocadas no Congresso Nacional (PEC 45 e PEC 110) e reforça a campanha Taxar Grandes Fortunas para Salvar Vidas.

Quartos da Quarentena

A campanha Quartos da Quarentena foi criada pelos Instituto Urbe Urges, Instituto de Arquitetos do Brasil e o Nossas. Propõe usar a rede hoteleira vaga para garantir o distanciamento social aos grupos que não tem condições de concretizá-lo. A iniciativa pretende pressionar os governos federal, estaduais e municipais a adotarem medidas de saúde coletiva que garantam real condição de distanciamento social às famílias de aglomerados, idosos e grupos de riscos. Alguns locais já acolheram a proposta, recebendo a população de rua ou mesmo idosos!

Rede Justiça Criminal exige medidas contra a COVID-19 em presídios e socioeducativos

A Rede Justiça Criminal publicou nota na qual expõe os riscos para as pessoas privadas de liberdade quanto à proliferação do coronavírus, e a limitação de medidas preventivas em presídios e socioeducativos. A organização defende a redução da população prisional, mediante desencarceramento de idosos, gestantes, lactantes, mães com crianças de até 12 anos, entre outros. Além da substituição para regime menos gravoso, privilegiando a prisão domiciliar quando cabível, a suspensão de mandados de prisão e prisão preventiva por medidas cautelares, a fim de conter a proliferação do vírus.