Publicações produzidas pelo Resocie sobre a pandemia de Covid-19:

 

Artigo publicado por Jaqueline Barbosa mostra a linguagem artística como potência para construção de um projeto político minimamente comum em momentos de crise. O artigo descreve alguns artivismos nacionais realizados desde março de 2020 até maio de 2021.

Denialism and populism: two sides of a coin in Jair Bolsonaro’s Brazil

O artigo analisa o impacto da pandemia de COVID-19 na direita radical brasileira, assim como nas respostas dadas por ela à pandemia, durante o período de março de 2020 a outubro de 2021. Apesar das baixas taxas de aprovação, o presidente brasileiro manteve o discurso negacionista durante otdo o período. As autoras argumentam que para explicar o negacionismo  é preciso entender o populismo da direita radical brasileira como mais do que uma ideiologia, mas sim como um movimento social.

COVID-19’s political challenges in Latin America 

Em texto publicado no livro COVID-19’s political challenges in Latin America, Rebecca Abers e Marisa von Bülow exploram o processo criativo de criar novos enquadramentos e rotinas de açào coletiva frente à pandemia. Exploram a resposta à pandemia como um processo de “resolução de problemas” que envolveu a recombinação das maneiras de entender e de agir historicamente mobilizadas pelos movimentos sociais.

 

Artigo publicado no Jornal El País por Marisa von Bülow, em coautoria com Mariana Llanos, debate como a estratégia de polarização e radicalização de Jair Bolsonaro pode diante da crise da pandemia pode colocá-lo sozinho e interferir na necessária cooperação para enfrentá-la. As autoras alertam que essa atidude pode isolar o Brasil e interferir na recuperação do país.

Artigo publicado no Nexo Jornal por Rebecca Abers, em coautoria com outras professoras, a respeito das consequências traumáticas da pandemia, luto, o direito à memória e a responsabilização institucional nesse processo. As autoras apontam qual é o papel do Estado na garantia à memória e ao luto de uma experiência traumática como a pandemia.

Rebecca Abers e Marisa von Bülow, no El Pais: “A ausência de uma frente unificada de partidos e líderes políticos sobre o melhor caminho a adotar para enfrentar a crise só contribui para dificultar ainda mais a ação estatal, pese aos esforços de muitas autoridades locais. O resultado é um Estado errático e inconsistente, incapaz de proteger grande parte da população da doença e dos efeitos econômicos da pandemia.” Continue lendo aqui.

Artigo de Marisa von Bülow para a Carnegie: “As Brazilian politicians argue over how to respond to the coronavirus pandemic, civil society organizations from the country’s slums have come together to educate and advocate for their communities. But they cannot do it alone”. Leia no blog do Carnegie Endowment for International Peace.

Dissertação de mestrado defendida por Mariana Fonseca, em junho de 2021. A dissertação oferece uma análise dos principais quadros interpretativos mobilizados pelos coletivos de comunicação das periferias na pandemia de Covid-19. Confira a íntegra do trabalho aqui.

Este artigo, produzido por Rebecca Abers, Federico Rossi e Marisa von Bülow, compara como a COVID-19 afetou as relações entre o Estado e a sociedade de maneira diferente em dois países relativamente semelhantes: o Brasil e a Argentina. A partir de um diálogo entre teorias dos movimentos sociais e o institucionalismo ideacional, argumenta que a variação nas respostas à pandemia da COVID-19 é explicada pelos diferentes papéis desempenhados pelos movimentos sociais dentro e fora do governo e pelas disputas ideacionais contrastantes. Leia o artigo disponível em inglês.